quinta-feira, 11 de agosto de 2011

adriano espínola

                       
Poesia
           

Na noite
imensa,

o único
crime

que com-
pensa.

        
          ADRIANO ESPÍNOLA

3 comentários:

  1. ótimo poema sintático! gostei!

    rp

    ResponderExcluir
  2. a noite - enorme
    tudo dorme
    menos teu nome

    p. leminski

    ResponderExcluir